Amor pelo futebol registrado na pele


Amor pelo futebol registrado na pele


Deixar registrado por meio de tatuagem sua paixão pelo time do coração até que é normal, o sentimento aumenta quando a marca deixada é pelo time de várzea. Dirigentes e atletas contam as histórias que serviram de inspiração para registrarem na pele a marca do time em qual têm vínculo na cidade de Mogi das Cruzes.

Paulo Sergyo Vila Estação

Paulo Sérgyo, presidente do Vila Estação possui o escudo do time tatuado nos pés, "Quando voltei para o Vila, resolvi assumir o time de corpo e alma, desde então assumi o time como técnico". Paulo já tinha tido a experiência de jogar pelo Vila Estação mas resolveu sair por não concordar como era administrado o clube, voltando para a equipe apenas após a saída do presidente anterior.

Edu São Francisco

Edu, atual presidente da Liga e ex presidente do São Francisco Futebol Clube possui o escudo do Chicão no braço. Cada estrela simboliza a conquista de um título desde o ano de 2012 e há ainda um pergaminho com a frase  "Tá na pele, no sangue e no coração". "A primeira estrela vermelha foi em homenagem ao título da terceira em 2012, a segunda vermelha é do título da Taça da Cidade em 2013, a terceira é do título do Veterano de 2013 e a última do título da Primeira Divisão em 2014".

Rogerinho R9

Rogério Almeida, ou melhor Rogerinho R9, é o principal batalhador pela modalidade de futebol de amputados no Brasil. Artilheiro em todos campeonatos em que participa, tanto pelo clube Corinthians Mogi ou pela Seleção Brasileira, toda sua dedicação o fez como o atleta referência da modalidade, deixando registrado a marca Rogerinho R9.

Inspirado no ídolo Ronaldo Fenômeno, Rogerinho utilizava antes a camisa número 10 e depois de ser campeão da Copa América na Argentina com a seleção utilizando a camisa 9, este número passou a ser o seu oficial também dentro do clube. "Tinha a vontade de fazer a tatuagem e demorei para tomar a decisão, vindo a fazer no início deste ano, no dia 9 de janeiro, não poderia ser outra data".

Outro importante atleta do futebol brasileiro serviu de inspiração para Rogerinho, e após participar do Jogo das Estrelas ao lado do ídolo Falcão, que também tem uma tatuagem como F12 na panturrilha, foi tomada e a decisão de fazer a tattoo R9. 

"Levei a  ideia para o Rodrigo, da Rodrigo Tattoo Clinic e ele criou uma arte que ficou top, perfeita, não apenas um R9, mas uma marca própria", Rogerinho seguiu o exemplo do ídolo e tatuou a arte na panturrilha.

Emerson e Giovana - CAB

A tatuagem de Emerson Oliveira foi feita depois de uma aposta com os atletas do CAB , Clube Atlético Bandeirante, em um campeonato que disputaram em Suzano, "Apostei com os meninos que se fossemos campeões em pelo menos uma categoria, eu faria a tatuagem do CAB, chegamos em duas finais e conquistamos um dos títulos, promessa cumprida". No mesmo dia da tatuagem, sua esposa, Giovana, também decidiu fazer e o casal ficou registrado com a marca do time.

Emerson Oliveira Por: Emerson Oliveira (FutebolMogiano.Com.br)
Em 17/02/2017

Quem apoia o Futebol Mogiano


Futebol Café Gerenciador online de campeonatos