O que aconteceu de importante no futebol de Mogi das Cruzes em  2016


O que aconteceu de importante no futebol de Mogi das Cruzes em 2016


Poucos dias restam para o final de 2016, a maioria dos campeonatos de futebol oficiais já se encerraram e os clubes iniciam a fase de festividades, festas, férias e preparação para 2017. Mas o que aconteceu de importante no futebol de nossa ilustre cidade, Mogi das Cruzes?

Copa São Paulo de Futebol Júnior e Arena Nogueirão
O retorno da Copa São Paulo de Futebol Júnior para Mogi das Cruzes com a reinauguração do Estádio Municipal marcaram o início do ano. Com sua nova estrutura, a Arena surpreendeu e foi palco de jogos da Copinha até a fase semifinal, sendo a casa do campeão  Flamengo e também o palco do momento mais triste do campeonato quando a torcida do São Paulo entrou em confronto com a policia causando pânico dos torcedores que lotaram o estádio. Tirando este triste fato, a Arena passou no teste e serviu para que tivéssemos bons jogos em nossa cidade, que agora se prepara para abrir 2017 mais uma vez sendo sede do principal campeonato de base brasileiro.

Estrutura do futebol de Mogi das Cruzes
Mais um ano se passou e, tirando a reforma do estádio, nada aconteceu para o futebol local em questão de melhoras estruturais, não fossem os times e clubes particulares cuidarem, reformarem seus campos, hoje estaríamos praticamente sem locais para podermos jogar. Os poucos Centros Esportivos que existem na cidade estão abandonados, os dois principais, Socorro e Brás Cubas, muito judiados e sem a manutenção necessária, foram utilizados e destruídos pelos treinos diários dos times profissionais.

Associação de Clubes de Mogi das Cruzes
Órfã de competições oficiais, não fosse pelo segundo ano seguido da parceria da Secretaria de Esportes com a Associação de Clubes de Mogi das Cruzes, a cidade ficaria mais um ano sem o futebol. Com um calendário maior, a ACMC conseguiu promover campeonatos que abrangeram todas as idades e envolveram um número muito grande de clubes e atletas. Foram ao todo 11 campeonatos que movimentaram aproximadamente 4.500 atletas da região.

Recorde de participantes e novos atletas despontando
No campeonato da ACMC neste ano de 2016, tivemos o recorde de participação de equipes em campeonatos oficiais na cidade. Foram 35 equipes participando do Campeonato da Segunda Divisão, em que o Bomtivê sagrou-se campeão. A limitação de utilização de atletas que participaram da Primeira Divisão possibilitou o surgimento de novos atletas com excelente qualidade e que provavelmente estarão em 2017 nos principais times da cidade.

Ano da A.A. Comercial nas categorias de base
Um dos destaques dos campeonatos da ACMC em 2016 foi a tradicional agremiação Associação Atlética Comercial, que das 5 categorias em que participou neste ano, acabou ficando com o título em 4, sendo campeã nas categorias fraldinha, mirim, infantil e juvenil. O único vice ficou com a categoria Cinquentão.

O retorno da Liga Municipal de Futebol
Depois de alguns anos parada, a Liga retornou às atividades, em primeiro instante trocando sua direção. Com a base e experiência adquirida à frente da ACMC a nova diretoria assume um novo desafio de manter e implantar na Liga o que deu certo nos campeonatos da Associação e reconquistar o crédito de campeonatos com alta qualidade em nosso município.

Futsal se destaca nos campeonatos estaduais
Ser campeão em algum dos campeonatos da Federação Paulista de Futsal é tarefa difícil, mas o Vila Santista levou para sua coleção dois títulos na temporada com a categoria sub 14, que foi campeão do Metropolitano no primeiro semestre e do Estadual no segundo semestre de 2016. Já a alguns anos a agremiação coloca em toda temporada pelo menos uma das categorias entre os 4 principais times de futsal do Estado de São Paulo.

Nada mudou no futebol profissional
O futebol profissional de Mogi continua na mesma, entra ano sai ano há promessas mas nada de concreto acaba acontecendo, projetos a longo prazo são interrompidos, as equipes continuam sem estrutura para formar times mais competitivos e com possibilidade de subir de divisão. Pouco é dado de atenção à formação de equipes com atletas locais, acho que o maior bem que um time pode ter são seus atletas de base, são a projeção do futuro e quando isto não existe muito pouco conseguimos ver de animador no futuro. Ainda achamos que no lugar de dois times, a cidade deveria ter apenas um que pudesse ter o apoio total de investidores, apoiadores, órgãos públicos e principalmente de atletas e torcedores. O basquete está aí e pode muito bem ser usado de referência para termos um futebol realmente profissional em Mogi das Cruzes.

Emerson Oliveira Por: Emerson Oliveira (FutebolMogiano.Com.br)
Em 16/12/2016

Quem apoia o Futebol Mogiano


Futebol Café Gerenciador de campeonatos de futebol